Arquivo do blog

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

- A Pedra lançada por Deus

" 44 Mas, nos dias destes reis (quando estiverem governando o mundo estes reis; isto não aconteceu ainda na história) o Deus do céu suscitará um reino que não será jamais destruído; este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos estes reinos, mas ele mesmo subsistirá para sempre,45 como viste que do monte foi cortada uma pedra, sem auxílio de mãos, e ela esmiuçou o ferro, o bronze, o barro, a prata e o ouro. O Grande Deus fez saber ao rei o que há de ser futuramente. Certo é o sonho, e fiel, a sua interpretação".Eu creio que os romanos jamais pensaram que o império romano chegaria a ser destruído, que sucumbiria; isso jamais. Mas o Rei que porá Deus, nunca será destronado. Ele virá a dar fim na história dos grandes poderes mundiais humanos. Jesus Cristo esmiuçará e consumará todos estes reinos e todas as nações da terra terão que submeter-se a sua autoridade e a seu reino.Ao passarmos para o capítulo 7 de Daniel, vemos o aspecto sob o qual este profeta viu o curso dos impérios na história da humanidade. Já temos visto que os reinos do mundo são apoteóticos, tem uma aparente e efêmera glória, e a humanidade sonha com viver essas grandezas. Mas a glória dos grandes impérios e as realezas mundanas é sumamente aparente, passageira e frágil. Deus é quem vê a realidade das coisas, e Ele é quem tem em suas mãos a continuação e o desenvolvimento dos assuntos segundo como Ele o traçou, por mais que se creia ao contrário. Todo o plano da economia de Deus ha de realizar-se fielmente. Nada tem sido deixado ao azar. O governo do Anticristo que virá na terra poderá aparecer com muita glória e poder, mas será de pouca duração. Diz em Apocalipse que as pessoas o adorarão, o admirarão e irá atrás dele, e dirão: Quem é como a besta? Quem poderá lutar contra ela? Vejam que glória! Quando se havia visto algo semelhante em toda a história?*(3) Segundo a visão do apóstolo João, se maravilhará toda a terra seguindo a besta.
*(3) Cfr. Apocalipse 13:3-4.


Os impérios bestiais Por isso Deus tem revelado como vê Ele os reinos do mundo; ao profeta Daniel e ao apóstolo João, em primeiro lugar. Daniel recebeu uma revelação desses quatro impérios mundiais, Babilônia, Pérsia, Grécia e Roma, nas figuras de quatro bestas, porque não tem sido outra coisa. Cada besta revela exatamente as características e qualidades do respectivo reino. A primeira besta, um leão com asas de águia, simbolizava a grandeza do império babilônico; a segunda besta, um urso com um lado mais alto que o outro, e em sua boca três costelas entre seus dentes, simbolizava a aliança devoradora e sangrenta dos medos e os persas; a terceira besta, semelhante a um leopardo com quatro cabeças e quatro asas de aves em suas costas, simbolizava o veloz domínio do mundo por parte dos gregos; e a quarta besta, espantosa e terrível, que era como uma mescla das três anteriores juntas, mas com dez chifres, simbolizava o terrível império romano. Todos esses governos têm sido bestiais e satânicos, pois Satanás, o príncipe do mundo e da potestade do ar, é o supremo ventríloquo que os manipula dos ares com sua poderosa organização espiritual das trevas.*(4) Mas há uma explicação do sonho. Leiamos ao profeta Daniel no capítulo 7: "15 Quanto a mim, Daniel, o meu espírito foi alarmado dentro de mim, e as visões da minha cabeça me perturbaram.16 Cheguei-me a um dos que estavam perto e lhe pedi a verdade acerca de tudo isto. Assim, ele me disse e me fez saber a interpretação das coisas:17 Estes grandes animais, que são quatro, são quatro reis que se levantarão da terra".
*(4) Cfr. Daniel 10:12-13.
Temos que analisar por que a Palavra de Deus focaliza nestes quatro grandes impérios. O Senhor revela o que não é conhecido; por isso a revelação começa nos tempos do profeta que a recebe. Antes da Babilônia havia dois grandes impérios que alguma relação tiveram com o povo de Deus: Egito e Assíria. No Egito o povo havia se multiplicado, mas haviam estado escravizados; Assíria havia invadido o reino do norte e os havia levado em cativeiro. Agora os quatro grandes impérios a partir da Babilônia, todos submeteram à terra santa. Quando o Senhor nasceu em Belém, a terra santa estava submetida pela quarta besta, por Roma; e foi Roma quem ditou a sentença e o levou à cruz. Todos estes impérios têm sido bestiais e satânicos; mas, qual será o fim deles quando Satanás for encerrado no abismo? Diz Apocalipse 20:1-3: "1 Então, vi descer do céu um anjo; tinha na mão a chave do abismo e uma grande corrente.2 Ele segurou o dragão, a antiga serpente, que é o diabo, Satanás, e o prendeu por mil anos;3 lançou-o no abismo, fechou-o e pôs selo sobre ele, para que não mais enganasse as nações até se completarem os mil anos. Depois disto, é necessário que ele seja solto pouco tempo". Quando o Senhor regressar à terra e Satanás for lançado ao abismo, imediatamente toda a estrutura de seu poder cairá ao chão, como viu Daniel que se desmoronou toda a imagem vista por Nabucodonosor. Ainda que todos esses impérios mundiais tenham caído na história, todavia persiste a estrutura de toda a imagem. O poder mundial que levará ao poder ao anticristo aparecerá com algo do brilho do ouro babilônico, terá muito do poder destruidor dos medos-persas, algo da habilidade, destreza e ligeireza dos gregos, e possuirá, sobre tudo, o espírito sanguinário e frieza do império romano. Mas tudo isso será consumido com a chegada gloriosa do Senhor Jesus Cristo."18 Mas os santos do Altíssimo receberão o reino e o possuirão para todo o sempre, de eternidade em eternidade".Quem são os santos do Altíssimo? A Igreja; sobre todo os vencedores. E o caso é que a Igreja está pondo pouca seriedade neste assunto do reino. E segundo a Palavra de Deus, o reino é prioritário. "33 buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas" (Mt. 6:33). Nós temos uma grande responsabilidade frente ao reino de Deus. É uma ordem do Senhor que nos preocupemos pelo reino muito acima de todos os nossos interesses e necessidades particulares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário